terça-feira, 30 de abril de 2013

Surto de mormo coloca Defesa Sanitária do Ceará em alerta

Surto de mormo coloca Defesa Sanitária do Ceará em alerta30/04/2013 06h48 Doença não tem cura e atinge principalmente os cavalos. Por ser altamente contagiosa, animais doe Os fiscais da Adagri, a Agência de Defesa Agropecuária do Ceará, visitam mais uma propriedade no município de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza. A fiscalização é para identificar cavalos com mormo, doença causada por uma bactéria, que vem assustando os criadores, principalmente de haras. De acordo com a Adagri, está acontecendo um surto de mormo na região. Em sete meses, 26 animais já foram sacrificados e o número pode aumentar, já que pelo menos 200 animais aguardam a resposta de exames. Os médicos veterinários usam um material de proteção para os testes, já que a doença pode ser contagiosa para os humanos também. Uma dose de maleína é aplicada na pálpebra do cavalo. A substância é uma proteína sintética que ajuda a identificar a doença. Se formar um pequeno inchaço no local, o animal está doente. O tempo de resposta para o teste é de dois dias. Por causa do surto, o transporte de equinos no Ceará só é permitido entre propriedades cadastradas na Agência de Defesa Agropecuária e com laudo veterinário válido por 15 dias. Quem é da região e trabalha com cavalos está assustado, caso do criador Renato Tetê. Ele sempre participa de vaquejadas pelo Brasil e já teve nove animais contaminados só este ano. Renato diz que agora está mais atento e tomando várias medidas para evitar a contaminação de mais cavalos. tópicos: Caucaia, Fortaleza DO GLOBO RURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário